O município de Quitandinha, no Paraná, aprova lei que proíbe a pulverização aérea de agrotóxicos!

 

A prática altamente nociva de pulverização de agrotóxicos em áreas urbanas com uso de aeronaves foi proibida no município de Quitandinha, no Paraná. Foi aprovado o Projeto de Lei nº 031 de 2017, de autoria da prefeita Maria Julia Socek Wojcik. Além de proibir a pulverização aérea na região, a lei também estabelece que uma multa de R$ 20.000,00 deve ser paga pelo infrator que desobedecer a determinação, sob julgamento do Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Quitandinha.

A proposta surgiu após a publicação de uma nota do Ministério Público do Trabalho no Estado do Paraná e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO, que se posicionaram contra a pulverização aérea de inseticidas para controle de vetores.
As entidades defedem que esta prática pode causar graves danos para a saúde, para o meio ambiente e para a economia local e nacional. A pulverização aérea atinge residências, escolas, creches, hospitais, comércios de rua, ambientes naturais e meios aquáticos como rios e lagos, além de redes de distribuição de água para a população do município.

Segundo a prefeita, a pulverização de agrotóxicos, ao invés de preservar a saúde coletiva, é na verdade prejudicial ao ser humano, já que os produtos tóxicos pulverizados podem contaminar um raio de até 32km da área alvo, o que demonstra o alto potencial tóxico e nocivo desta prática.

2048 visualizações